quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Gentilize-se!!!


Há um ano e meio fiz a página O Mundo Precisa de Mais Gentileza e em meados desse ano ela me foi "roubada", depois de muitas tentativas inúteis de recuperá-la resolvi criar essa com o mesmo tema, porém repaginada! 

Sejam muito bem-vindos e gentilizem-se!

Não há como deixar de ser otimista, me desculpem...

Ouvimos que não há mais esperança no ser humano.
Que as virtudes se perderam, a dignidade se foi.
Mas dia pós dia, tenho demonstrações explicitas de que isso não é verdade.
Seja através de palavras ou singelas ações.
Os conflitos internos de valores são diários e constantes...
Não negue e não se ofenda.
O bicho homem é vil por natureza, e a civilidade é um esforço contínuo.
Infelizmente a mídia dá mais espaço a desgraça alheia e enaltece o que há de pior nas pessoas: vende bem mais! Somos sádicos... :(
A pretensão de fazer uma página que exalta a gentileza, em todas suas expressões, nada mais é que um sopro de esperança.
E qual é a surpresa quase óbvia?
Temos feedback!
Temos eco!
Há corações oprimidos e angustiados que querem um lugar ao sol.
Um palco para desfilar palavras perfumadas de amor.
Consolar, cuidar, zelar, amar, amparar, agradecer, ouvir, brilhar são verbos que não conjugamos com freqüência e quando fazemos é com receio.
E quase nunca na primeira pessoa do singular...
No plural?
Menos ainda...

Esse é nosso espaço, esse é nosso momento. Nosso levante!

Não temos a obrigação de estarmos bem o tempo todo, mas devemos ser honestos:
Há muitos motivos para sorrir.
Você não vê?
Vá a uma creche, a um asilo,a um parque, ao jardim botânico de sua cidade, caminhe descalço na praia, beije seu amor, abrace seu filho, diga a alguém que o ama.

Não quero ser ‘Pollyanna’ e fechar os olhos para as atrocidades que cometemos, mas somos responsáveis por elas também, por sermos passivos, coniventes e resignados.

Uma pequena ação de gentileza por dia pode fazer a diferença sim!
E nada custa. Retorno garantindo!

A gentileza é um exercício contínuo e árduo de singelas e puras emoções.

Exercite seu coração, exerça sua cidadania, exceda nos sentimentos.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Estado Democrático de Direito? Matrix nacional...






Nem sempre me posiciono politicamente sobre um assunto ou outro. 


Hoje postei sobre o fato de um ex-ministro da Justiça estar na defesa do contraventor da vez e recebi algumas críticas inbox.


Não sou contra o nosso dito Estado Democrático de Direito, e nem posso, é ele que de certa forma me possibilita estar criticando-o. Porém, é fato, que não vivemos em plena democracia como pregam os defensores da República. 


Democracia há muito é um chavão (nenhuma referência e nem trocadilho com o ditadorzinho venezuelano). Acreditamos que democracia é o simples exercício da escolha (plebiscitos, eleições, referendos...), infelizmente. Contradição!


Democracia é mais que voto, é necessário que todos tenhamos acesso ao conhecimento de forma geral e irrestrita, assim teremos um povo preparado para as escolhas. 


A prática da democracia é termos as mesmas condições jurídicas, sem privilégios à ‘A’ ou ‘B’. Democracia é o direito de ir e vir em condições dignas urbanas ou rurais. Viver em democracia é ter acesso à alimentação, educação, saúde, moradia, informação, lazer... 


Vivemos numa Matrix brasileira, mas não podemos optar entre a pílula vermelha ou azul... 


A ilusão em que estamos em democracia é uma opção compulsória. Plutocracia... 


Um Estado democrático é aquele que dá à sociedade, além do voto, a capacidade de se representar, se fazer ouvir política e economicamente, ter uma imprensa atuante, autônoma e plural.


Todo cidadão tem direito a defesa, mas convenhamos, são poucos que podem ter um ex-ministro como defensor. Não é somente uma demonstração de poder econômico, mas de intimidação política. 


Então, que tal a pílula vermelha hoje? Ou pode negar 31 vezes...

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Singular



Costumo escrever muito sobre a valorização de nossos sentimentos.
Quase uma apologia ao egocentrismo, com pitadas de narcisismo...
O fato é que somente nos descobrindo, poderemos ser capaz de perceber os outros.
O amor é plural, lindo e necessário.
Mas precisamos aprender, primeiro, a conjugá-lo na primeira pessoa do singular.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Despedida...


Se buscou saber, é porque sabia que existia...
Se deixou evidências tão explícitas, é porque queria que soubesse...
Contra fatos não há argumentos.
No fundo você sabia que esse momento chegaria.
É hora de tocar a vida para frente. Talvez seja melhor para ambos.
Caminhos que encontram uma encruzilhada. Novos horizontes, perspectivas...
Medo, receio, temor, tristeza, solidão também estarão no percurso.
O luto é necessário, mas não eterno.
Direcione esses sentimentos para o seu autoconhecimento, estar em contato mais íntimo e sem proteções consigo.
Força!
Esteja sempre consciente de que há muitas pessoas que estarão ao 
seu lado na caminhada.
Conta comigo. Sempre!